O VALOR DA INFORMAÇÃO

“370 léguas a leste da ilha de Santo Antão”

Para praticamente toda a gente, a frase acima é apenas um dado. Sem significado; sem valor.

E contudo, se devidamente enquadrado por outros dados e especialmente por informação e conhecimento de muito poucos, aquele dado está associado a um dos acontecimentos de maior impacto no comércio mundial e consolidou o fundamento da primeira aldeia global.

  1. João II teria conhecimento de que haveria terras potencialmente interessantes para aquém e além daquele meridiano, pelo que impôs aos reis católicos de Castela aquele marco – com a ajuda do espião Cristóvão Colombo? , para divisão do mundo entre eles, reservando para Portugal a fatia mais suculenta do comércio de especiarias desde ali até às Molucas!

O conhecimento dos mares por parte dos portugueses, e a informação relevante relativamente à possibilidade de existência de terras naquelas latitudes, permitiu a Portugal a celebração do tratado de Tordesilhas, foram determinantes para 100 anos de domínio do comércio atlântico.

Quanto valeu essa informação? Qual foi o custo de oportunidade da sua ignorância para Castela?

Sendo a informação indiscutivelmente valiosa, como se calcula esse valor?

Qual o valor da informação nos negócios e nas empresas?

Em todos os negócios e todas as empresas, a informação é um dos elementos mais valiosos e poderosos na formulação e desenvolvimento da estratégia e na tomada de decisão. E, contudo, raramente vemos os gestores dedicarem a atenção, a energia e o dinheiro na quantidade proporcional à percepção que têm dessa importância.

Não obstante as enormes possibilidades das tecnologias de informação e comunicação actuais, os gestores confrontam-se diariamente com indisponibilidade de informação fiável e integrada, no momento em que seria útil para a tomada de decisão.

Estas são 3 das principais dimensões a que os Sistemas de Informação têm que dar resposta:

  • Disponibilidade
  • Fiabilidade
  • Utilidade

Saber quanto facturamos o ano passado é importante? Para que serve esse dado?

Apenas fazendo o seu enquadramento relacionando-com os outros dados, como as vendas de anos anteriores, ou as vendas dos principais concorrentes ou do sector, poderá então resultar em informação relevante e integrada, para se aferir da dinâmica do negócio e desencadear acções em conformidade com as decisões que daí resultarem.

Mas importa também perceber o que está por trás do valor das vendas no ano anterior.

  • Quais os produtos mais vendidos?
  • Que vendedores venderam mais? E menos?
  • Quais os canais mais eficazes?
  • Quais os principais clientes?

E depois, integrando os dados das vendas, com as compras e produção,

  • Quais os produtos que mais contribuíram para a rentabilidade da empresa?
  • Qual a rentabilidade associada a cada vendedor?
  • Será que o vendedor A está a ter muitas vendas em produtos menos rentáveis?

O problema que se coloca aos gestores é “como posso ter um sistema de informação que me forneça este nível de integração de dados em qualquer lugar, a partir de qualquer dispositivo, em tempo real, fiável e imersiva? “.

Os sistemas de facturação, contabilidade, CRM, ERP, todos acumulam dados muito relevantes para muitos objectivos, mormente fiscais, mas disponibilizam pouca informação de forma a que os gestores facilmente a utilizem de forma dinâmica e personalizada.

A maior parte destas soluções são passíveis de configurações e parametrizações que melhoram esta dimensão dos SI, mas, na prática, são processo morosos, extenuantes e dispendiosos para a maioria das empresas, especialmente das PME.

A solução passa por aplicações ou sistemas externos que consigam recolher dados de qualquer origem, ERP, CRM, Excel, etc. e agregá-los em relatórios e painéis de informação dinâmicos, imersivos e personalizados para cada utilizador.

A Microsoft habituou-nos a produtos robustos e totalmente focados nas empresas e nas necessidades dos gestores e verdadeiros utilizadores da informação. A sua solução para o desenvolvimento de relatórios dinâmicos – Power BI – permite resolver muitos dos problemas acima referidos, de uma forma rápida e com um baixo custo de implementação.

Trata-se de um produto integrado na família Microsoft 365, disponível na nuvem e em qualquer dispositivo e exige apenas a identificação clara das necessidades dos utilizadores/gestores para o desenvolvimento eficaz dos relatórios.

A EIROSTEC, como empresa de consultoria que conhece as PME e as suas específicas necessidades, tem a capacidade e competências para a implementação rápida e eficaz desta simples, mas muito poderosa ferramenta.

 

You must be logged in to post a comment.